Mulheres e monoculturas de árvores

A violência sexual e a perda de acesso à terra e à água são impactos específicos que as mulheres enfrentam quando as grandes plantações de árvores se apropriam da terra das comunidades. Uma vez criadas, essas plantações industriais interferem na produção de alimentos e na liberdade das mulheres de circular livremente em suas próprias terras. É por isso que, em muitos lugares afetados pelas plantações, as mulheres lideram a organização das comunidades e a defesa de seus territórios.

Alertas de Ação 7 Março 2020

As mulheres, principalmente as que dependem das florestas para sua vida e seu sustento, enfrentam inúmeras lutas.

Artigos de boletim 15 Julho 2019

A construção da fábrica da Suzano, juntamente com as estradas contíguas, o constante transporte de madeira e o afluxo maciço de trabalhadores, trouxeram muita devastação para as populações. Este é o testemunho de uma mulher que luta pelo seu território.

Publicações 4 Abril 2019

O objetivo do livro é apoiar as comunidades que querem fortalecer sua resistência e se preparar melhor para impedir que as grandes empresas estabeleçam plantações industriais de dendê em suas terras. Está disponível apenas em inglês e francês.

Outra informação 16 Novembro 2018

Mulheres afetadas pelas plantações de dendezeiros da OLAM decidiram enviar uma carta à FAO denunciando os impactos que estão sofrendo.

Artigos de boletim 15 Novembro 2018

Entrevista com Hajaratu Abdullahi, da rede nigeriana Community Forest Watch, que fala sobre as dificuldades e os sérios problemas que a indústria de óleo de dendê Okomu Oil está causando a comunidades como a dela, no estado de Edo, na Nigéria.

Artigos de boletim 15 Novembro 2018

Os pequenos proprietários das terras estão presos a contratos assinados com a empresa que, com promessas enganosas, fez com que eles acreditassem que iriam ficar ricos autorizando-a a estabelecer suas plantações da monocultura.

Outra informação 11 Novembro 2018

Com a adesão de organizações nos cinco continentes, a Amigos da Terra Internacional e o WRM denunciam o fracasso da RSPO em eliminar a violência e a destruição causadas pelas monoculturas de dendê.

Outra informação 31 Outubro 2018

Convidamos as organizações a assinar e apoiar a declaração, que denuncia que a RSPO, desde sua criação, há 14 anos, tem servido como ferramenta para atender aos interesses empresariais do setor de dendê.