REDD e promessas de desmatamento zero

Reduzir as emissões de desmatamento e degradação (REDD+) tornou-se a política florestal internacional predominante. Entre as variações do REDD+ estão as “Soluções Naturais para o Clima” e os compromissos das empresas com “Desmatamento Líquido Zero”. Na realidade, o desmatamento continua, as empresas poluidoras usam as compensações de REDD+ para não ter que reduzir suas emissões de carbono fóssil, e as promessas de desmatamento líquido zero permitem desmatar uma área, desde que outra área “equivalente” seja restaurada em um lugar diferente.

Em 15 de março, mais de 360 ​​organizações lançaram uma declaração denunciando que as Soluções Baseadas na Natureza causarão mais concentração de terras e promoverão práticas prejudiciais, como plantações de monoculturas de árvores e agricultura.

Caciques e lideranças de povos indígenas do Acre publicaram uma carta dirigida aos governos da Alemanha e da California, denunciando a chegada de recursos milionários ao estado do Acre para programas REDD e PSA, sem transparência e beneficiando poucos indígenas.

Uma compilação de artigos do Boletim do Movimento Mundial pelas Florestas Tropicais, por ocasião da Cúpula Global de Ação Climática, a ser realizada entre 12 e 14 de setembro, na Califórnia, Estados Unidos.