Lutas pelas florestas

Nova publicação chama atenção para os impactos devastadores de Áreas Protegidas na Índia.
Convidamos vocês a refletir junto a uma militante que, a partir de suas lutas no Brasil, explora os processos de resistência e os desafios enfrentados. Nesta reflexão, também convidamos a aderir à resistência coletiva, sejam quais forem os seus próprios contextos e espaços de organização. A luta continua e a luta é uma só!
(Apenas em inglês) From 24-29 May, 2022, IUCN’s 2nd Asia Parks Congress aims to set the agenda for Protected Areas in Asia for the next ten years. Expanding Protected Areas in Asia also means expanding evictions, violence and further deforestation.
Em 15 de março, mais de 360 ​​organizações lançaram uma declaração denunciando que as Soluções Baseadas na Natureza causarão mais concentração de terras e promoverão práticas prejudiciais, como plantações de monoculturas de árvores e agricultura.
Este boletim se concentra em uma causa central do desmatamento em larga escala e espoliação dos povos da floresta: a imposição de concessões de terras como instrumento para separar, dividir e mapear a terra de acordo com interesses econômicos e políticos. Este editorial alerta para a apropriação de grandes quantidades de hectares de floresta para Concessões de Carbono.
O que uma historiografia chama de expansão civilizatória ou do capital, na verdade tem sido invasão e desterritorialização de povos e comunidades com muita violência epistêmica e territorial. As concessões vêm sendo feitas em áreas que não são vazios demográficos, conceito colonial que ignora que essas áreas são ocupadas há milênios.
Este texto vem das conversas com mulheres do Vale do Ribeira que tem se dedicado a travar uma luta contra a concessão de um dos mais importantes parques da região. Sua luta é fundamental e junta-se às mais diversas resistências contra a corrente privatizante de criar 'territórios sem gente.' Eles nos lembram que seu território é e está enraizado em suas histórias, vozes e resistências.
O International Labour Research and Information Group produziu um calendário inspirador para 2022, com belas ilustrações.
Com o título Ima Bote Madjacca: Mitos Madja, a antropóloga Rosenilda Nunes Padilha (Rose) lançou um livro com mitos do povo Madja (também conhecidos por Kulina).
Às vésperas do momento fundamental da ONU para a biodiversidade, as “soluções baseadas na natureza” são anunciadas mais uma vez, erroneamente, como sendo a solução.

O Povo Balik arcará com os impactos dos planos de construção do megaprojeto da Nova Capital da Indonésia em Bornéu. As autoridades e as elites empresariais do país certamente estão entre os beneficiados. (Disponível em indonésio)