Mulheres e monoculturas de árvores

A violência sexual e a perda de acesso à terra e à água são impactos específicos que as mulheres enfrentam quando as grandes plantações de árvores se apropriam da terra das comunidades. Uma vez criadas, essas plantações industriais interferem na produção de alimentos e na liberdade das mulheres de circular livremente em suas próprias terras. É por isso que, em muitos lugares afetados pelas plantações, as mulheres lideram a organização das comunidades e a defesa de seus territórios.

A opressão patriarcal é inseparável do modelo de plantações industriais e fundamental para a forma como as empresas geram lucros. As empresas visam as mulheres, inclusive em função de seu papel central na vida das comunidades.

O vídeo denuncia a violência contra as mulheres na África Ocidental e Central, cujas terras foram invadidas por plantações industriais de dendê.

O objetivo do livro é apoiar as comunidades que querem fortalecer sua resistência e se preparar melhor para impedir que as grandes empresas estabeleçam plantações industriais de dendê em suas terras. Está disponível apenas em inglês e francês.

Este boletim, no Dia Internacional da Mulher, é um chamado à solidariedade direta e radical para com as mulheres que sofrem, resistem, se organizam e se mobilizam contra a violência e o abuso diários que as plantações industriais acarretam.

Estupros, revistas forçadas em corpos e espaços privados, e até o risco de perder a vida são alguns dos abusos sofridos por mulheres que vivem em torno de plantações industriais de árvores em Camarões. Este artigo nos conclama a não sermos cúmplices dessa violência.

Uma mulher da aldeia de Mbonjo 1, em Camarões, fortemente afetada pelas plantações industriais de dendê e pela constante presença de militares, conclama à solidariedade internacional e lança um grito de alerta para salvaguardar seu direito à vida e à liberdade.

As plantações estão cada vez mais cercando e envolvendo as comunidades. As mulheres precisam percorrer terras tomadas pelas empresas para buscar seus meios de subsistência. Entre outras coisas, isso pode lhes custar a vida.