Nicarágua

Chamamos as organizações a assinar esta Carta Aberta até sexta-feira, 6 de novembro.
O município de Rancho Grande, no norte da Nicarágua, enfrenta a instalação de um projeto de mineração de ouro a céu aberto pela empresa canadense B2Gold. Com mais de 80% da população se posicionando de forma contrária, o Movimento Guardiães de Yaoska, formado por mulheres e homens das comunidades, liderou as ações de protesto e denúncia que paralisaram o projeto. A ameaça ainda está presente, uma vez que existem outras sete concessões à empresa no município.
Há séculos, o povo rama vive na costa caribenha da Nicarágua. Em junho de 2013, o governo assinou um contrato de exclusividade com uma empresa de desenvolvimento sediada em Hong Kong, para construir um imenso canal atravessando o país, com uma concessão de 100 anos. A rota proposta cruzará quase um milhão de hectares de floresta e zonas úmidas e desalojará centenas de povoados, incluindo o povoado rama de Bangkukuk. Descumprindo-se leis nacionais e convenções internacionais, o povo rama nunca foi consultado.
O conceito de áreas protegidas, nascido no século XIX nos Estados Unidos como uma idéia de conservação através do estabelecimento de “parques nacionais”, fez parte da colonização do “Oeste Selvagem” e tem sido em muitos casos um instrumento que serviu para a apropriação de território indígena que passou às mãos de Estados, centros de pesquisa ou interesses empresariais.