Colômbia

Declaração de organizações e movimentos colombianos no marco do 21 de setembro, Dia Internacional de Luta contra as Monoculturas de Árvores.
Um artigo no portal de notícias Mongabay mostra que, seis anos depois de terem sido apresentadas denúncias contra a empresa Oro Rojo por poluir rios, pântanos e ar com sua fábrica de óleo de dendê, nada mudou.
Ampliação de impostos sobre o carbono com REDD ressalta o fracasso na precificação. (Este artigo faz parte da publicação "15 anos de REDD: Um esquema corrompido em sua essência")
Esta publicação reúne 11 artigos que refletem sobre as dimensões fundamentais e perigosas da Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal (REDD), a política predominante para florestas em todo o mundo desde 2007.
A falsa ideia de que as plantações industriais são uma solução para a crise climática é uma oportunidade de ouro para fundos de investimento como o Arbaro, que usa o escasso financiamento climático para expandir monoculturas destrutivas.
A violência, os massacres e os deslocamentos forçados no contexto do conflito armado na Colômbia têm contribuído para o avanço das plantações industriais de dendê. No município de Mapiripán, a Poligrow cumpre um papel inegável na apropriação de terras e na intimidação.
A ONG Global Witness divulgou recentemente seu relatório de 2019 sobre a violência contra os defensores da terra e do meio ambiente – aqueles que estão na linha de frente da resistência à devastação e à exploração de pessoas e territórios. O relatório evidencia que 2019 foi o ano com o maior número de pessoas assassinadas desde 2012, quando a ONG começou a publicar dados. Um total de 212 defensores da terra e do meio ambiente foi morto em 2019, uma média de mais de quatro pessoas por semana. Mais da metade de todos os assassinatos relatados ocorreram em dois países: Colômbia e Filipinas.
Conversa online realizada em 21 de Setembro de 2020, em comemoração ao Dia Internacional de Luta contra as Monoculturas de Árvores. Organizada pela Rede Latino-Americana contra as Monoculturas de Árvores (Recoma). As plantações não são florestas!
Essa é a mensagem de mais de 80 organizações para o Conselho do GCF, em 17 de agosto de 2020. As organizações pedem que o Conselho rejeite dois pedidos de financiamento dos governos da Indonésia e da Colômbia.
Convidamos as organizações a assinar esta carta aberta aos membros do Conselho do Fundo Verde para o Clima até segunda-feira, 17 de agosto.
Diferentes movimentos, organizações e redes nacionais e internacionais condenam e denunciam vigorosamente os assassinatos sistemáticos e seletivos de camaradas de organizações rurais e urbanas na Colômbia, sem que o governo ou instituições multilaterais tenham acompanhado de forma responsável os assassinatos e massacres. Desde 6 de março, quando foi relatado o primeiro caso de COVID-19 na Colômbia, mais de vinte líderes sociais foram assassinados.
O Tribunal Superior do Vale do Cauca proferiu uma decisão contrária à empresa de plantações industriais Smurfit Kappa Cartón Colombia, depois de mais de 50 anos de luta das comunidades camponesas, que enfrentaram todos os tipos de destruição ambiental e social.